Como tornar sua saúde antifrágil?

hidraQuando uma cabeça da Hidra de Lerna é cortada fora, nascem duas no lugar. Eis a melhor definição de saúde antifrágil.

Continuando a minissérie sobre antifragilidade – já falei sobre o conceito e como aplicá-lo aos investimentos -, vou tentar dissertar um pouco sobre como tornar a nossa saúde antifrágil.

Lembre-se de que algo antifrágil é o contrário de frágil: enquanto este se enfraquece frente às adversidades, aquele não apenas resiste a elas, mas se fortalece com elas. Como aplicar esse conceito à nossa saúde?

Podemos pensar que nosso corpo é bastante frágil, quando comparado a outros seres vivos. Não aguentamos incólumes (i.e., sem danos) uma queda de 4 metros (um gato consegue), sobrevivemos por muito poucos dias sem água ou alimento (um urso consegue passar meses), não conseguimos fugir de um predador a 30km/h (vários animais conseguem) etc. Em vários aspectos, nosso corpo é, sim, bastante frágil, e isso impõe alguns limites ao nosso plano de “antifragilizá-lo”. Tenhamos em mente, portanto, que nosso corpo é o que nós temos; façamos nosso melhor com o que possuímos.

Apesar desses limites, nosso corpo pode, até certo ponto, ser considerado antifrágil. Vejamos: quanto mais peso levantamos na malhação, mais forte ficamos; quanto mais pancadas levamos nos ossos, mais cálcio será depositado, fortificando-os; quanto maior a variedade na alimentação, mais nutrientes absorvemos. Logo, quanto mais entropia, aleatoriedades, adversidades nosso corpo enfrenta, mais forte ele fica.

Por outro lado, note que o corpo humano enfraquece sem aleatoriedades. Não é por outra razão que astronautas sofrem com perda de massa óssea no espaço; pessoas que trabalham sentadas normalmente não têm flexibilidade ou força física; pessoas hiper-higiênicas sofrem com doenças repentinas e perigosíssimas.

Voltemos, então, à pergunta: como tornar sua saúde antifrágil? Aplicando aleatoriedade na sua vida: use sua criatividade! Alguns exemplos que eu mesmo pratico ou já pratiquei:

Ir ao trabalho de bicicleta, descalço e sem camisa. Dessa forma, meus pés experimentam terrenos diferentes, a diferentes temperaturas, e meu corpo é exposto ao sol;

Correr descalço. Considero esse item importantíssimo. Os tênis hipermodernos com hiperamortecedores nos enfraquecem; eles eliminam o estresse saudável aos pés e às pernas. Experimente correr descalço e perceba seu corpo fortalecendo*;

(*) Perceba também que muita gente vai te olhar estranho. Experiência própria.

Alimentar-se de forma desregrada. Isso mesmo. Ou você acha que nossos antepassados, quando caçavam/coletavam os alimentos pensavam: “Preciso agora de vegetal verde-escuro para acompanhar esta maçã…”. Claro que não! Eles comiam o que encontravam pela frente, de forma desregrada mas absurdamente variada. Então, não se sinta culpado se comer carne no café-da-manhã, ou comer muito no almoço, ou pular o jantar. Desde que você não esteja ingerindo porcaria (comidas industrializadas ou antinaturais), isso tudo é permitido, e certamente te fortalece;

Malhar o corpo inteiro de forma natural. Exercícios padronizados de academia não são naturais pro nosso corpo. Onde já se viu exercício que só trabalha um músculo por vez? Esses exercícios são muito organizados, e, portanto, antinaturais. Prefira exercícios mais naturais (calistênicos) e que trabalhem maiores porções do corpo, como barra fixa (e suas variações), levantamento-terra, levantamento de peso olímpico, corridas breves e intensas. Dessa forma, você provavelmente não conseguirá um corpo musculoso e vistoso, mas suspeito que esse tipo de corpo não é natural – nunca vi um caçador-coletor todo musculoso;

Aceitar certo nível de impurezas no dia a dia. Sou um entusiasta dos microorganismos patogênicos. Eles fortalecem nosso sistema imunológico gratuitamente. Isso não significa, entretanto, que eu divido uma cabana de dejetos humanos com roedores e aracnídeos. Eis algumas ideias: utilizar água sanitária somente no banheiro (no resto da casa, apenas varrer e passar pano com água), reutilizar algumas roupas sem lavá-las (com exceção de roupas íntimas*), preferir andar descalço pela casa, tomar no máximo 1 ou 2 banhos por dia**, não usar sabonete antibacteriano no banho, dentre várias outras. Dessa forma, você vai ser exposto a um saudável nível de impurezas.

(*) Às vezes, até meias podem ser reaproveitadas. Use seu olfato.

(**) Não é pecado nenhum passar um dia sem tomar banho. Se você não suou, não saiu de casa e não está desconfortável com seu corpo, não precisa tomar banho. Procure tomar banho quando realmente precisar, e não porque “faz parte da rotina”. Tomar banho demais te enfraquece.

Devo dizer que não gosto de posts com “dicas matadoras”, mas acho que essas dicas acima podem ser um pontapé inicial para quem se interessou em desenvolver uma saúde antifrágil. O importante é ter o mindset: como posso trazer aleatoriedades diversas ao meu corpo?, como posso estressá-lo de forma saudável?

Use a criatividade.

7
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
frugalidadehackerSempre SábadoAdrianakspov Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Adriana
Visitante
Adriana

O que seria antinatural….hahaha vc gosta de um anti hein!

kspov
Visitante
kspov

interessante ver como vc pensa.
Dificil é mudar hábitos. mas concordo com várias das suas colocações.
Muita gente fala sobre o banho gelado. Inclusive tem gente que toma banho gelado o ano inteiro para não cair no comodismo, melhorar imunidade, ter mais atenção e até mesmo auxiliar uma dieta

abs e bons investimento

Sempre Sábado
Visitante

Esse livro é muito bom!
Acho interessante que estamos acostumados com o conceito da vacina (colocar um vírus no nosso corpo para fortalecê-lo) mas nunca tinha visto alguém expandir esse conceito para todos os ramos da nossa vida como o Taleb!